VESTIBULAR CTA

PÓS-GRADUAÇÃO LATU-SENSU EM ADR (Alternative Dispute Resolution)

localiza

UNIDADE

IPIRANGA – SP

DATA DE INÍCIO

07 de AGOSTO de 2023

HORÁRIO E PERIODICIDADE

Presencial / EAD
Sábado das
8:00 às 17:00
(Aulas quinzenais)

CARGA HORÁRIA

360 horas
(45 sábados = 8horas/aulas)

INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO

A quem se destina: O curso destinase a todas as áreas de conhecimento, especialmente a graduados
em Direito, Administração, Economia, Psicologia, Serventuários da Justiça, Sociologia, Pedagogia, Gestão e
profissionais que lidam, direta ou indiretamente, com relações humanas, que pretendam ampliar suas ferramentas
para lidar com situações de impasse, compreender sua dinâmica e conduzir os envolvidos a uma solução que atenda
aos interesses de todos. Informar a importância da mediação e conciliação de acordo com a Resolução 125/10 e
Emendas 1/13 e 2/16 do CNJ e a alteração do CPC.

ADR (Alternative Dispute Resolution) são os “meios alternativos de resolução de conflitos” fora do
Poder Estatal. ADR em resumo significa que para cada tipo de conflito existe uma solução mais adequada de
resolução, que não necessariamente precisa passar pelo judiciário. Podem até existir várias formas de resolução mais
simples e práticas antes de se chegar ao judiciário, o que se denomina sistema multiportas de resolução de conflitos.
Sistema multiportas nada mais é do que encaminhar e escolher para cada tipo de conflito o meio mais apropriado
para sua resolução. Existem diversos métodos de resolução, tais como: negociação, conciliação mediação,
arbitragem, dispute board, entre outros

Propiciar ampla formação teórica e prática nos métodos consensuais de solução de conflito, quais sejam:
Conciliação, mediação e arbitragem, entre outros, de forma a atualizar e capacitar os profissionais que atuam na
respectiva área, ou que pretendem nela ingressar desenvolvendo aptidões necessárias ao magistério. Estimular uma
reflexão crítica, sistemática e interdisciplinar das relações jurídicas disciplinadas pela atual legislação, com ênfase na
interdisciplinaridade dos métodos.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Possibilitar aos participantes a aquisição de conhecimentos teóricos e práticos para habilitá
los a intervir em situações de impasse, utilizando como instrumento a conciliação e a mediação. Fornecer o curso com
o objetivo de transformar a cultura do litígio em cultura da paz. Proporcionar possibilidades de conhecimento e
desenvolvimento profissional, aos profissionais para que estes desenvolvam e apliquem os meios extrajudiciais de
resolução de conflitos. Importância: Mudar o paradigma. O sistema judiciário brasileiro já permite a conciliação e
mediação.

O conhecimento sobre elementos de formação contenciosa e preventiva em relação ao Direito Médico serão trabalhados no presente curso de especialização. O elenco de disciplinas foi selecionado para proporcionar ao aluno o aprimoramento nos conhecimentos de Medicina Legal, Práticas Clínicas, Protocolos Administrativos e Responsabilidade Civil por Erro. Serão realizados estudos sobre morte
biológica, aparente e real, fenômenos cadavéricos, cirurgia plástica, perinecroscopia, datiloscopia, exumações e deontologia médico-legal.
Para a avaliação final do curso cada aluno apresentará seu Trabalho de Conclusão à uma banca de professores que avaliarão o candidato. A versão final do trabalho, com as devidas correções, deverá ser entregue à coordenação do curso em até 15 dias após a apresentação, como requisito obrigatório para a conclusão do curso. Será dada ênfase aos temas que envolvam de Medicina Legal, Práticas Clínicas, Protocolos Administrativos e Responsabilidade Civil por Erro Médico. Dessa forma, este profissional será capaz de realizar ou avaliar de forma competente todos os procedimentos jurídicos e administrativos que envolvem a prática do exercício da Medicina e de outras atividades vinculadas à área da saúde.

O curso será conduzido por professores conciliadores/mediadores, servidores e juízes, com titulações
entre especialistas, mestre e doutores, bem como instrutores do CNJ, de modo a combinar a exposição teórica do
tema. Aulas presenciais, interativas e expositivas, com exercícios, através das técnicas de simulação de casos,
seminário e exercícios para fixação dos conceitos aprendidos. Em atendimento as definições dos novos parâmetros de
diretrizes curriculares, dos cursos de mediação judicial, instituído pelo grupo de trabalho formado por membros do
Conselho Nacional de Justiça em junho de 2015 Portaria 64/2015 divulgado do 2º FONAMEC realizado nos dias 22 e
23 de novembro de 2015 em São Paulo (Escola Paulista de Magistratura). Método Harvard (Program on
Negotiation at Harvard Law School).

Assiduidade; Participação nas aulas, seminários e prática simulada; Dissertações sobre temas propostos
no programa. Avaliação entre 0 (zero) e 10 (dez), média de aprovação 7 (sete).

FREQUENCIA: O aluno deverá ter 75 % (setenta e cinco por cento) de participação. Conforme o MEC afirma em seu
portal que Nos cursos superiores ministrados em regime presencial, a frequência mínima exigida aos alunos é de 75%
das aulas e atividades programadas, em conformidade com o Parecer CNE/CES nº 224/2006”

Sistemas de Avaliação:
O aluno será avaliado nas disciplinas por meio de participação em discussões, exercícios escritos, provas e seminários, de acordo com o regimento geral.

Controle de frequência:
Frequência mínima exigida de 75%.

18 parcelas de R$ 599,00.

COORDENAÇÃO E PROFESSORES

Prof° Dr. Lincoln Nogueira Marcellos

• resumo de qualificações